OBRAC, Acelere no ENEM e Metodologia CDRA: conheça os finalistas do Prêmio LED em Educação Básica

Mais de 3,4 mil projetos se inscreveram na primeira edição do Prêmio LED. Quinze ficaram entre os finalistas, 5 em cada uma das três categorias (Educação Básica, Educação Profissional ou Técnica e Educação Não-formal).  São projetos inspiradores, que podem ser replicados em todo o Brasil. 

Na categoria Educação Básica estavam concorrendo projetos na área de  educação escolar e formal. Durante o processo seletivo, se destacaram como finalistas: a Olimpíada Brasileira de Cartografia (OBRAC), o Acelere no ENEM e a Metodologia Classificação Digital para Reenquadramento de Aprendizagem (CDRA). Conversamos com os  idealizadores das iniciativas e vamos apresentar cada um deles para instigar sua curiosidade em saber ainda mais!

A Olimpíada Brasileira de Cartografia (OBRAC) envolve professores e estudantes em uma experiência de olhar de modo diferente para os lugares e seus  mapas, através de atividades variadas, como jogos, desafios e até corridas que utilizam o conhecimento de mapas e bússolas como forma de orientação geográfica. 

Angélica di Maio, idealizadora da OBRAC, explica que é “um momento de aprender e ensinar ao mesmo tempo”, porque estudantes e professores são protagonistas no entendimento de questões da sociedade e da natureza, criando novos mapas – cartográficos e afetivos – na relação com o aprendizado. Estimulando sempre o trabalho em equipe, o projeto também se aproxima de questões cotidianas vividas pelos alunos, quando, por exemplo, tiveram “mapas elaborados pelas equipes que mostravam áreas sujeitas a enchentes, problemas ambientais e até fluxo de automóveis”. 

O Acelere no ENEM é um projeto que integra todo o ecossistema de preparação para o ENEM ao estudante ou candidato que enfrenta dificuldades de acesso. Para isso, prepara uma metodologia totalmente afinada com o presente, unindo “o online e o offline”, conta Rhayann Vasconcelos, seu idealizador. O curso preparatório oferece uma plataforma gamificada, que dá  cara de jogo ao processo de aprendizagem. Para Rhayann, é importante encarar o desafio de dialogar com os interesses dos jovens de hoje, ”a nova geração é digital”. Por isso faz essa aposta, criando oportunidades de um jeito atrativo. Hoje o Acelere é o maior pré-vestibular gratuito do país e já atendeu mais de 570 mil estudantes, em todos os estados. 

A Metodologia Classificação Digital para Reenquadramento de Aprendizagem (CDRA) propõe enfrentar os desafios da educação a partir da diversidade.  “Estudantes diferentes aprendem de maneiras diferentes”, explica a idealizadora do projeto, Rosana Mendes Ribeiro. A metodologia procura amparar os professores e prepará-los para o cenário das diferenças no processo de aprendizagem, trazendo equipes formadas por profissionais de diversas áreas, que trabalham em contato com o corpo pedagógico da escola, inclusive com oferta de material didático. Rosana conta que o “maior impacto está, definitivamente, em fazer com que o professor mude seu olhar em relação à sala de aula, porque cada aluno responde de maneira diversa a um mesmo estímulo”, e que por isso “a mudança nesse olhar do professor é a maior conquista”, formando um ambiente escolar que acolha a diversidade ao invés de buscar a padronização.

Em Iniciativas Inspiradoras você encontra as metodologias completas de cada um desses projetos – e dos vencedores também. Confira!

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content